A nova cara do k-pop em 11 músicas!

kpop

Cada vez mais popular mundialmente, evitar o K-Pop tem sido uma tarefa difícil nos últimos meses. Apesar de parecer algo totalmente diferente quando se acompanha de longe, basta se permitir um pouco para notar que no fim a realidade não é bem assim.

Selecionamos abaixo 11 músicas para quem estiver afim de expandir o seu catálogo musical e perceber que a música pop não funciona apenas em língua ocidental.

O ranking levou em conta as músicas e os artistas que mais tem funcionado com a gente, de forma que não que essas não são o consenso sobre as melhores na opinião da crítica ou do público, muito menos as mais bem sucedidas do gênero. Dito isso, não estranhe a falta de alguns nomes caso você já esteja com um pezinho por aqueles lados.

Também havíamos pensado em criar um playlist no Spotify com todas as nossas favoritas, porém o acordo com as gravadoras por lá é um pouco mais complicado e muitos artistas não estão na plataforma.

Vamos lá?


11. GOT7, Never Ever

Formado em 2014, GOT7 é um dos grupos que vem ganhando bastante notoriedade com seus últimos lançamentos, dentro e fora da Coréia. Não os conhecemos tão bem a ponto de fazer uma melhor apresentação, porém ‘Never Ever’, um dos seus mais recentes singles, foi o primeiro sinal para ficarmos atentos a eles.


10. KARD, Don’t Recall

Muito já se fala sobre a tal 4ª geração do K-Pop, com o crescimento de novas gravadoras, o estilo das músicas em si e novos formatos de grupo. Mesmo sem ter estreado oficialmente ainda em sua terra natal, desde ‘Don’t Recall’, lançada em fevereiro, KARD já tem a nossa torcida para se tornar um dos maiores dessa nova fase.


9. Eddy Kim, The Manual

Mesmo sendo o gênero mais conhecido e exportado, assim como em qualquer outro país, na Coréia também existem artistas de vários estilos musicais, e não apenas K-Pop.

Eddy Kim faz aquele som indie acústico super gostosinho e se assemelha muito pouco com os Idols mais populares.


8. EXO-CBX, Hey Mama

Formado por Chen, Baekhyun e Xiumin, o EXO-CBX é uma subunidade do EXO, um dos principais boygroups atualmente. Com um flow extremamente contagiante, ‘Hey Mama’ seria algo que Bruno Mars lançaria caso fosse um K-Idol. É quase uma ‘Uptown Funk’, e o melhor de tudo, sem soar como uma cópia da mesma.


7. TWICE, Knock Knock

Apesar da maioria dos citados aqui terem uma abordagem mais, digamos, renovada, TWICE segue o estilo bem clássico do que as pessoas costumam esperar do K-Pop. Não atoa elas são um dos principais artistas da Coréia atualmente. Dependendo do critério de análise, talvez o maior até.

Não que a gente queira tentar fazer um separação entre os estilos de cada um, ou dizer que o que se assemelha mais facilmente com o ocidental seja melhor, mas se você já tem um pré conceito estabelecido, talvez seja melhor pro próximo – ou quem sabe não, pois vai que ‘Knock Knock’ seja a sua maior surpresa aqui, assim como foi para nós.


6. BIGBANG, Love Song

Um dos maiores grupos de K-Pop da história, essa lista não faria muito sentido sem pelo menos uma menção ao BIGBANG. No entanto, ‘Love Song’ não está aqui apenas como uma menção honrosa. Lançada em 2011, essa foi uma das primeiras músicas em coreano que nos conquistou de verdade.


5. BTS, Not Today

Se, ao invés dos anos 90, N’Sync fosse uma banda de hoje em dia, eles provavelmente teriam um single parecido com ‘Not Today’ – e inclua a coreografia nesse pacote.

Com base no que vimos nos milhões de videos react ao clipe no youtube, a música é uma das mais fáceis de se relacionar para quem não é familiarizado com o gênero.


4. BLACKPINK, Playing With Fire

Girlgroup de maior impacto mundial desde o 2NE1, a revelação da YG é uma das melhores opções para quem está chegando agora no KPOP e quer ter um grupo para chamar de seu.

Para quem lembra do sucesso de ‘I Am The Best’ aqui no Brasil anos atrás, ‘BOOMBAYAH‘ teve um efeito similar por aqui em 2016, mas atenção, é melhor você compara-las com Satanás do que com algum outro grupo. Na verdade isso serve para qualquer artista que tenha um fandom ativo na internet, seja de kpop ou não.


3. BTS, Spring Day

BTS pode até atrair bastante atenção por conta das coreografias insanas, mas a banda é bem mais que isso.

Estamos em 2017 e baladinhas pop, que na maioria das vezes só entram nos álbuns para forçar uma versatilidade sonora, mas que no fim acabam sendo apenas fillers pra deixar a tracklist mais recheada, realmente não convencem mais. ‘Spring Day’ é basicamente tudo isso, só que ao contrário.

Acompanhada de um dos clipes mais bonitos lançados neste ano, ela é um bom exemplo de que ainda há espaço pra esse tipo de música, desde que bem feito.


2. KARD, Rumor

Em um mundo onde não houvessem tantas barreiras linguisticas e culturais, ‘Rumor’ estaria facilmente na listinha de apostas para hit de verão no hemisfério norte.

Terceiro e último single promocional antes da estreia oficial da banda na Coréia, o KARD escolheu muito bem a ordem de lançamento das faixas, pois foi inevitável a cada novidade que eles divulgavam não soltar aquele “essa é a melhor música deles”.

O nível agora ficou bem alto para o verdadeiro debut deles, mas a essa altura a gente já confia no que vem por aí no próximo mês.


1. BTS, Blood Sweat & Tears

O hino da geração, a obra de arte do século 21, o hit divisor de águas, o grito, o berro, o lacre. Essa é ‘Blood Sweat & Tears’.

É claro que depois de uma introdução dessas apenas duas possibilidades são possíveis: preguiça ou expectativa que não será cumprida.

Essa é sem dúvidas o tipo de descrição que mais espanta do que desperta curiosidade, na internet então já não funciona há bastante tempo, mas acreditem, é exatamente assim que apresentamos a música quando temos a oportunidade de mostrá-la para amigos próximos, que entendem a parcela de humor que há por trás disso tudo.

Mas falando a real, essa é sem precisar pensar duas vezes a nossa música de K-Pop favorita de todos os tempos, e apesar de ter sido lançada a poucos meses, uma das nossas favoritas da década.

Com uma produção infecciosa e a letra mais provocante desde… eerr, é até difícil lembrar de algo similar, são tantas figuras de linguagem em versos, que se encaixam tanto com os vocais suaves do Jimin quanto com os mais graves do V, que as vezes a gente até se pergunta como tudo isso começou, de onde saíram as idéias.

Não é algo descartável ou feito de qualquer jeito como muitos sexy jams que fazem sucesso atualmente, mas ao mesmo tempo não deixa de ser um sexy jam também, afinal como podemos descrever uma música cujo o pré-refrão/refrão canta “Meu sangue, suor e lágrimas, a minha última dança, leve tudo, leve tudo. Eu quero mais e mais.“?

Talvez valha o alerta de que apesar tudo, essa não é uma faixa assim tão fácil quanto outras da lista. Pode soar muito pretensiosa a primeira vista, mas se há algo que aprendemos com as fórmulas dos hits pop atuais é que nem tudo que brilha aos olhos no primeiro momento se sustenta com o passar do tempo – e aqui nem falamos de anos, mas de dias mesmo, afinal toda semana a lista de novos lançamentos do Spotify é atualizada com pelo menos 20 novas músicas e que em muitas delas a gente grita “hino” mas na atualização da sexta-feira seguinte nem lembramos mais o título.

Fica a dica de que obras de arte levam tempo para serem reconhecidas por sua genialidade, e essa foi a nossa última piadinha antes que vocês desistam apertar o play abaixo.


A gente espera que essa listinha sirva como pelo menos uma forma de quebrar o gelo que muitas pessoas ainda possui quando se fala em k-pop, mas caso ela sirva como uma porta de entrada, lembre-se de ter o Jin como seu bias no dia em que descobrir o significado dessa palavra.

#BTS #YOU_NEVER_WALK_ALONE Concept Photo 2

Uma publicação compartilhada por BTS official (@bts.bighitofficial) em